Sobre superar o narcisista - Janeiro 2023

  Sobre superar o narcisista

Muitas vezes me perguntei se algum dia voltaria a ser normal. Eu me perguntei se eu vou sinta-se bem com eu mesmo, e se vou me dar outra chance de amar novamente.



Eu nunca poderia ler as pessoas. Eu nunca poderia adivinhar quem vai me amar e quem vai me usar.

Eu sempre dei uma chance às pessoas, não importa o que acontecesse, e sempre acabei fazendo um péssimo negócio. Alguém poderia pensar que eu já me acostumei com isso agora, mas desta vez foi brutal.





Conheci um homem que gritava problemas a uma milha de distância. E eu me apaixonei por ele. Apesar do fato de eu ter recebido sinais de alerta para não chegar perto dele, eu o convidei para minha vida e meu coração. Resolvi nos dar uma chance.

Eu fui tão estúpida em acreditar que eu seria a única a mudá-lo. Mas você não pode realmente domar a fera, pode?



Conteúdo mostrar 1 Eu me apaixonei por um homem que era incapaz de amar ninguém além de si mesmo. dois Eu me apaixonei por alguém que era extremamente egoísta. 3 Eu me apaixonei por alguém que pensei que poderia mudar. 4 Namorei um homem que me culpou por tudo. 5 Namorei alguém que me fez duvidar de mim mesma. 6 Namorei alguém que me mudou completamente. 7 Namorei alguém que me fez desistir dele. 8 Namorei alguém que me ensinou a ser egoísta. 9 Namorei alguém que me fez escolher a mim mesma. 10 Namorei alguém que quase me quebrou. onze Namorei alguém que me mostrou do que sou feito.

Eu me apaixonei por um homem que era incapaz de amar ninguém além de si mesmo.

Não importa o que eu dei a ele, nunca foi o suficiente. Não importa o quanto eu o amasse, ele nunca me amava de verdade.



Todos os 'sentimentos' que ele derramou para mim eram parte de seu esquema bem praticado.

Ele sabia que eu faria qualquer coisa por ele se ele me desse uma pitada de amor. Eu sei que você não pode realmente medir o amor, mas quando vem em doses mínimas como o dele, você pode.

Eu me apaixonei por alguém que era extremamente egoísta.

Minhas necessidades nunca foram uma questão de importância. A única coisa importante quando estávamos juntos era que ele estava feliz.



A pior parte era que ele era o mais feliz quando eu era a mais miserável. Como se ele estivesse se alimentando da minha miséria.

Digo a mim mesma o tempo todo que não teria me apaixonado por ele se soubesse o quão egoísta ele era, mas isso é mentira. Eu teria caído por ele de qualquer maneira.

Eu me apaixonei por alguém que pensei que poderia mudar.

Ninguém me obrigou a fazer isso. Eu fiz isso comigo mesmo. Eu pensei que poderia mudá-lo . Eu pensei que se eu desse a ele todo o amor que eu já tive, ele mudaria de time e viria jogar para os mocinhos.



Eu sabia que ele tinha traços negativos, mas todo ser humano também tem. Eu nunca o considerei um homem mau por causa de suas falhas. Resolvi aceitá-lo como um todo, com todos os seus bens e todos os seus males.

O único problema eram seus sentimentos. O único problema era que ele era incapaz de amar.



Ele é o tipo de cara que é incapaz de sentir empatia por ninguém. E eu era o tipo de garota que sentia tudo em milhares de cores diferentes.

Namorei um homem que me culpou por tudo.

Sempre que as coisas iam mal para ele, ele descontava em mim. Como se eu fosse a pior coisa que poderia ter acontecido com ele, como se eu quisesse que coisas ruins acontecessem com ele.



Tentar confrontá-lo foi a ideia mais estúpida de todas. Só piorou as coisas.

Eu não tinha ideia de como explicar a ele que eu não era o vilão e que sentia pena quando as coisas iam mal para ele. Mal sabia eu que não era o vilão desse show.

  Sobre superar o narcisista

Namorei alguém que me fez duvidar de mim mesma.

Resolvi baixar a guarda e deixá-lo entrar. Esqueci de mim mesma. Eu esqueci que tipo de pessoa eu sou.

Esqueci meus princípios e minhas crenças. Eu o deixei ir embora e voltar quando ele quisesse.

Eu fiz isso porque ele me fez acreditar que eu não poderia ter ninguém melhor do que ele.

Ele agia como se fosse um presente de Deus para mim, embora eu realmente não o merecesse. Fazia-me sentir indigno, pequeno e patético pensar que merecia ser amado.

Namorei alguém que me mudou completamente.

Não havia nenhum traço remanescente do garota que eu era antes de entrar nesse relacionamento. As rugas ao redor dos meus olhos de tanto rir antes se transformaram em rugas de minhas lágrimas e preocupações.

Eram os sinais da minha dor interior — a dor sobre a qual nunca falei com ninguém.

Levei um tempo para perceber que eu era parte de um relacionamento abusivo. Eu não tinha ideia porque não tinha hematomas no meu corpo.

Eu não tinha ossos quebrados, mas me sentia quebrado por dentro. E eu não queria ser quebrada. Eu só queria ser feliz. E amado. Era pedir demais?

Foi tudo minha culpa. Comecei todo esse pesadelo sozinho. Eu me apaixonei por ele na esperança de consertá-lo, na esperança de ser o único a salvar sua alma. Acabei sendo a pessoa que precisava ser salva.

Namorei alguém que me fez desistir dele.

Eu simplesmente não conseguia mais. Eu nunca fui um desistente. Mas há uma primeira vez para tudo.

Se eu não tivesse ido embora quando o fiz, Deus sabe o que teria acontecido comigo. Se eu não tivesse desistido dele, eu teria desistido de mim.

Namorei alguém que me ensinou a ser egoísta.

Não me tornei egoísta de maneira narcisista. Eu absorvi tudo do meu professor. Meu egoísmo não era tóxico . Eu era tão egoísta quanto precisava ser para me salvar.

Já amou tanto alguém que faria qualquer coisa por eles? Bem, eu decidi fazer esse alguém eu mesmo.

Eu decidi recompensar as pessoas com meu tempo apenas se elas decidissem me dar seu tempo também. Decidi amar somente se meu amor for apreciado.

Eu decidi me afastar de pessoas que não me respeitavam. Decidi me afastar das pessoas que destruíram minha felicidade e nunca mais olhar para trás.

Namorei alguém que me fez escolher a mim mesma.

Tomei a decisão de seguir em frente. Porque ele não me apreciava, aprendi a me apreciar.

Eu sabia que não aconteceria automaticamente, mas espero que aconteça eventualmente. E isso aconteceu. Eu me recusei a permitir que ele tirasse o melhor de mim. Eu mereço muito mais do que ele.

Namorei alguém que quase me quebrou.

Este homem fez as coisas mais horríveis que alguém pode fazer a uma pessoa que o ama. Ele me manipulou, constantemente me derrubou, quase me convenceu de que não sou boa o suficiente.

Ele partiu meu coração, mas eu não deixei que ele me quebrasse. Pouco a pouco subi do buraco negro em que ele me mostrou.

Pouco a pouco, parei de falar mal de mim e comecei a dizer a mim mesma que, embora eu tenha falhas, ainda não mereço ser tratada como ele me tratou. Lembrei a mim mesma que eu também mereço ser amada.

Namorei alguém que me mostrou do que sou feito.

Se ele não tivesse feito tudo o que podia para me machucar, eu nunca teria descoberto quanta dor posso suportar. Se ele não escolhesse me odiar, eu nunca saberia o quanto eu me amo.

Se ele não tentasse me quebrar, eu nunca descobriria o quão forte eu sou. Eu não tinha me apaixonado pelo cara errado, eu poderia ter aprendido como é o cara certo?

Mesmo que tenha sido uma jornada infernal, ainda me moldou em quem eu sou. E eu não poderia estar mais grata do que estou.

A vida tem seu jeito de nos ensinar as lições que precisamos aprender e mesmo que eu esteja um pouco machucado, não estou quebrado, ainda estou de pé. Eu digo que ganhei.

Ele foi meu primeiro pensamento de manhã e o primeiro pensamento antes de adormecer. Agora, eu mal penso nele.

  Sobre superar o narcisista